Exame é considerado ‘padrão-ouro’ para diagnóstico de COVID-19

Niterói começou a oferecer a testagem rápida para coronavírus por RT-PCR – que utiliza técnicas de biologia molecular para detectar se o vírus SARS-CoV-2 está presente no corpo – no drive-thru montado no Caminho Niemeyer, no Centro. A iniciativa, em parceria com a startup Dados do Bem, identifica possíveis casos positivos pela inteligência de dados do aplicativo. Serão aplicados 50 testes por dia, das 9h às 16h.

“Essa parceria é mais uma medida de enfrentamento à pandemia em Niterói. Juntos abrimos três pontos diferentes de testagem em modelo drive-thru na cidade e agora acrescentamos o PCR. Essa ação contribui para se ter mais clareza de como está a curva de contaminação no município e acompanhar diariamente o plano de transição para o novo normal”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira.

O procedimento é o mesmo do teste rápido para a Covid-19: a pessoa deve baixar o aplicativo no celular, responder o questionário com uma autoavalição do quadro de saúde e informar há quanto tempo está apresentando sintomas sugestivos da doença. A inteligência do aplicativo informa se há indicação para testagem naquele momento e qual exame deve ser realizado. A pessoa pode então receber um convite com data e hora marcados para fazer o teste, o que não descarta a ida a uma unidade de saúde para uma avaliação médica, principalmente se houver febre persistente e falta de ar. Os exames de diagnóstico também estão sendo realizados em mais de 50 unidades de saúde de Niterói. Casos identificados como potencialmente graves pelo aplicativo não entram na fila para a realização de exames. Nesses casos, o usuário recebe um alerta de que deve procurar imediatamente uma unidade de emergência.

Fátima Cristina Machado, de 57 anos, moradora da Ilha da Conceição, fez o teste RT-PCR nesta sexta-feira, no posto drive-thru do Caminho Niemeyer. Ela contou que não está com os sintomas da Covid-19, mas que a cunhada, com quem convive, testou positivo e, por isso, ela teve recomendação para fazer o teste junto com o pai, que mora com ela e tem 88 anos.
“Cheguei meio temerosa, mas foi tudo tranquilo e rápido. Fui bem atendida e não demorou nada. Meu pai fez o outro tipo de teste na quarta-feira e deu resultado negativo. A minha cunhada, que testou positivo está sem sintomas e deve repetir o teste semana que vem”, contou Fátima Machado.
O exame rápido molecular (RT-PCR) busca diagnosticar pessoas que estejam com a doença ativa e orientá-las para que permaneçam em isolamento. Além disso, os dados epidemiológicos por georreferenciamento fornecidos pela estratégia Dados do Bem ajudam no monitoramento diário do Plano de Transição Gradual para o Novo Normal. O agendamento, assim como acontece com o teste rápido sorológico (que busca anticorpos no sangue), também será feito por meio do aplicativo Dados do Bem.No caso da testagem por RT-PCR, o que virá explicitado com o QR-code enviado pelo aplicativo, a pessoa deverá sair do carro e se dirigir a uma cabine de acrílico, desenvolvida e doada pela Universidade Federal Fluminense (UFF) para garantir a proteção tanto do profissional de saúde que aplica o teste quanto do usuário que tem o material coletado. Graças ao isolamento da cabine, não há necessidade da troca de todo equipamento de EPI entre um paciente e outro. Apenas as luvas são descartadas e toda a cabine e ambiente externo são higienizados com álcool a 70%. Isso ajuda a evitar o gasto excessivo de materiais de EPI, tão necessários neste momento de pandemia, e protege o profissional de saúde, que poderia acabar se contaminando ao se desparamentar.

Fonte: Folha Nit