A Fundação Oscar Niemeyer (FON), criada em 1988, é um centro de informação e pesquisa voltado para a reflexão e difusão da arquitetura, urbanismo, design e artes plásticas, e para a valorização e preservação da memória e do patrimônio arquitetônico moderno do país.

A Fundação Oscar Niemeyer consolidou-se como um importante centro de documentação, ao disponibilizar seu acervo arquivístico e bibliográfico e oferecer produtos e serviços de informação crítica sobre a arquitetura e urbanismo.

Sediada no Rio de Janeiro, a Fundação Oscar Niemeyer é uma instituição privada sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública pelo Governo Federal e pelos governos do Distrito Federal e do estado e da cidade do Rio de Janeiro.

Atualmente seu Conselho deliberativo e curador é formado por Paulo Sérgio Niemeyer, que ocupa o cargo de Presidente, e Cristiane de Camargo Barros, Gerson Jose Da Silva, José Francisco Daros, Luiz Alberto Oliveira e Rejane Bueno Guerra na Diretora Executiva.

A fundação tem sua nova sede em um prédio recém-inaugurado no complexo arquitetônico cultural do Caminho Niemeyer em Niterói. A nova sede da Fundação Oscar Niemeyer vai funcionar em uma área de cerca de 4.000 m², onde estarão instaladas a sua administração, o Centro de Pesquisa e Documentação e a Escola Oscar Niemeyer.

Consiste de um prédio principal com aproximadamente 1.600 m², em forma de caracol.[1] Possuirá um mezzanino com aproximadamente 500 m², com acesso interno e externo através de rampasonde ficará em exposição o acervo de obras de Oscar Niemeyer. Esta construção ficará em cima de um espelho d´água com aproximadamente 1.500 m².

Anexo a este prédio existirá uma construção com uma parte semi-enterrada, de aproximadamente 850 m² de área, abrigando uma copa, central de ar condicionado, acesso ao hall do térreo e 2 grandes salas; ainda neste prédio, no nível térreo, com aproximadamente 1.100 m², haverá um auditório, uma bomboniére, 4 salas onde serão ministradas aulas de temas ligados a arquitetura e as artes, e ainda salas para congressos e semináriosreferentes a este mesmo tema.

A obra custou R$10 milhões, e os recursos liberados pelo Ministério do Turismo, com o apoio da concessionária Barcas S/A.

Fonte: wikipedia

Clique aqui para imprimir