Tal expressão é utilizada para quando queremos que alguém preste mais atenção ou fique atento. Tal expressão se perde ao longo da história. Nesse caso, a expressão remonta aos padres que ficavam em fortes e fortalezas do exército ou da marinha de frente para rios ou o mar.
Era comum nesse tempo, que os soldados e os demais oficiais participassem da missa aos domingos, nos dias litúrgicos e outras datas, então os soldados se reuniam geralmente em uma capela, já que na maioria das vezes não havia igrejas dentro dos fortes.
Lá, o padre rezava de costas para os demais, olhando para o crucifixo, ou a imagem de Jesus Cristo, Nossa Senhora ou de algum santo, contudo, nessas capelas existem uma pequena janela construída em um ponto estratégico, geralmente na entrada ou curva de um rio, ou na entrada de uma baía.
Assim, quando o padre rezava, ele ficava atento a missa e atento a janela, em caso dele avistasse um navio inimigo ou algum navio suspeito, ele daria sinal para os soldados retornarem aos seus postos. Daí, os soldados terem que ficar com “um olho no padre, outro na missa”.

fonte: seguindopassoshistoria.blogspot.com

Clique aqui para imprimir