Cidade aparece como a mais desejada por quem busca imóveis no país, segundo pesquisa do Grupo ZAP

niteroi

Natural de Rio Bonito, Pâmella Moraes, de 23 anos, mora há quatro anos em Niterói. Na época, ela veio com o sonho de se formar em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal Fluminense. Faltando menos de um ano para concluir o curso, Pâmella já não pensa mais em voltar para sua cidade natal e hoje mora na região central da cidade com a irmã, Larissa, de 20, que seguiu seus passos e estuda Publicidade na UFF. Elas fazem parte de um grupo que ajudou a eleger Niterói a cidade, não capital, mais desejada por quem busca imóveis no Brasil, segundo pequisa da ZAP Imóveis, empresa do Grupo ZAP, divulgada para O GLOBO-Niterói. O levantamento, feito anualmente, refere-se a 2018, mas desde 2015 Niterói se mantém no topo da lista. Campinas, Santos, Ribeirão Preto e São José dos Campos, todos em São Paulo, completam, respectivamente, o top 5.

niteroi-rj

Uma das explicações para Niterói ser a queridinha pode estar atrelada a outro levantamento, este feito no mês passado pela Spin Inovações Imobiliárias, mostrando que, em 2016, o município teve o maior investimento por habitante nas 400 maiores cidades do país. Nesse mesmo ano, o investimento per capita na cidade foi de R$ 776,59. Para se ter uma ideia, no Rio, no mesmo período, foi de R$ 642,52; nas demais cidades do Sudeste, a média foi de R$ 241.

RECURSOS NA SEGURANÇA

pamela_estudanteQuando o assunto é segurança, o estudo da Spin, este mais recente, do ano passado, mostra que o investimento no setor aumentou de R$ 18.107,60 milhões em 2014 para R$ 70.502,34 milhões em 2018. Embora a cidade conviva com episódios de violência, foi a sensação de segurança um dos motivos que fizeram Pâmella continuar em Niterói. Além disso, ela conta que além de morar e estudar, faz estágio na cidade e tem expectativa de estabelecer carreira aqui:

— Não é uma cidade tão grande e violenta quanto o Rio, mas está próxima à capital. Também é um município bem desenvolvido. Isso é muito positivo, principalmente para quem vem de uma cidade pequena, como Rio Bonito.

Mariela Nazar, psicóloga e professora de inglês, veio de mais longe, de Barquisimeto, na Venezuela. Antes de se firmar em Niterói, no fim de 2015, ela passou por São Gonçalo e Rio:

— Tudo que preciso eu encontro em Niterói, de comércio a opções de lazer. Apesar de também haver pontos negativos, hoje eu não trocaria a cidade por nenhuma outra.

INCENTIVO E EMPREGO

Para o especialista em economia urbana do Grupo ZAP, Sérgio Castelani, a liderança de Niterói na pesquisa é resultado de um fluxo migratório de pessoas para cidades que ficam no entorno das capitais e também para aquelas que se destacam no interior. Castelani ressalta que investimentos em áreas como educação e saúde, empreendedorismo e saneamento nos últimos anos, a boa balneabilidade das praias e o fato de Niterói ter o maior Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH) do estado também contribuem para a cidade se manter na primeira colocação.

— Há algum tempo já temos observado a mudança de algumas grandes empresas das capitais para as cidades do entorno das regiões metropolitanas, como uma resposta, por exemplo, a incentivos fiscais. Isso gera empregos e renda nessas cidades, o que atrai pessoas e movimenta o mercado imobiliário. No caso de Niterói, a cidade tem mais algumas especificidades que ajudam, como a proximidade com o Rio, que colabora para esse fenômeno, sobretudo nos últimos anos, com o aumento da violência na capital — avalia.

Presidente da Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário (Ademi) de Niterói, Bruno Serpa Pinto atribui a demanda pela cidade não somente aos investimentos públicos dos últimos anos, mas também aos privados. Ele diz ainda que, devido à crise econômica, a construção de empreendimentos caiu 92% entre 2014 e 2018. No entanto, a demanda não diminuiu na mesma proporção, o que teria praticamente queimado os estoques. Segundo ele, a partir deste ano a produção vai voltar a crescer, sobretudo, no segundo semestre, e haverá o dobro de lançamentos em relação a 2018, subindo de cinco para dez empreendimentos.

— Nos últimos 12 meses, o nosso site teve uma procura 280% maior, em relação ao ano anterior. Além expectativa de melhora no cenário nacional, Niterói está com ótimas perspectivas de crescimento, com mais investimentos em áreas como a Alameda São Boaventura, no Fonseca; na revitalização da orla da Zona Sul; e em programas de segurança como o Niterói Presente — avalia Serpa Pinto.

O TOP 5 DOS BAIRROS E O QUE TÊM DE MELHOR

1 – Icaraí

Alta qualidade dos serviços e pouca oferta de imóveis novos refletem na valorização imobiliária

2 – Santa Rosa

Proximidade com Icaraí a preços mais baixos, novos investimentos comerciais e residenciais

3 – Centro

Mobilidade devido aos terminais rodoviários e hidroviário e polo universitário

4 – Fonseca

Proximidade com Centro, Rio e São Gonçalo e perspectiva de revitalização da Alameda São Boaventura

5 – Itaipu

Investimentos em infraestrutura, como o Túnel Charitas-Cafubá, e proximidade com as praias

Fonte: O Globo

 

Gostou?  Quer alugar um imóvel em Niterói? 
Clique aqui e encontre o seu!