Município se destaca na sexta posição no país, logo à frente da capital do estado, segundo levantamento do Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e da Fundação Getúlio Vargas

 

Niterói segue como a primeira cidade do Estado do Rio de Janeiro em qualidade de vida para a população acima de 60 anos. Os dados são do estudo feito pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon e pela Fundação Getúlio Vargas, que analisaram 876 cidades, onde vivem mais de 150 milhões de brasileiros. Na segunda edição do Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), Niterói aparece na sexta posição no país, seguido pela capital do Rio de Janeiro, que é a sétima colocada.
No IDL 2020, foram analisados 50 indicadores divididos em sete variáveis: Cuidados de Saúde; Bem-Estar; Finanças; Habitação; Cultura e Engajamento; Educação e Trabalho; e Indicadores Gerais.
“O estudo que aponta Niterói como a melhor cidade do Estado para o idoso envelhecer com qualidade de vida é o resultado das diversas ações, projetos e políticas públicas desenvolvidas nos últimos anos. A cidade é composta de quase 20% de idosos, aproximadamente 100 mil pessoas acima de 60 anos. A referência que Niterói se tornou para o Estado do Rio de Janeiro e para o Brasil na área do idoso é sintetizada pela ampliação do acesso à cultura, lazer, trabalho, serviços e ao esporte”, explica o secretário do Idoso, Michel Saad.
A Secretaria Municipal do Idoso conta com projetos e políticas públicas para oferecer uma melhor qualidade de vida voltados para a terceira idade da cidade. O Fest Voice da Maturidade, projeto realizado pela Secretaria desde 2018, busca a integração social, bem-estar e promoção cultural através da competição musical entre os idosos. “ A iniciativa exemplifica a vitrine que Niterói se tornou para o país, já que a maior emissora da televisão brasileira incluiu recentemente evento semelhante em sua grade de programação”, pontua o secretário.
A cidade busca reconhecer e valorizar quem construiu a sua história através de Projetos como Oscar do Idoso, Personalidades da História, Bodas de Diamante e o Aniversariante Centenário. Além disso, o Projeto Idoso vai ao Show, Teatro, Circo que beneficiou mais de 20 mil idosos. Durante a pandemia da Covid-19, a Secretaria manteve Niterói no topo com diversos serviços de atendimento aos idosos, como os projetos: Cartão em Casa, Alô Idoso (apoio psicológico), Gastronomia na Longevidade, Quarentena Legal, Vacinação em Casa e o horário exclusivo para idosos nos mercados.Outros projetos são realizados antes da pandemia foram o Bingo e Baile da Terceira Idade, Concurso de Fotografia, Concurso de Poesia, Convênio com faculdade, Rei momo do carnaval, Réveillon da Maturidade e Oportunidade na Maturidade.
Através de parcerias entre as secretarias do Idoso, Saúde, Assistência Social, Conservação e Serviços Públicos, Esporte e Cultura, existem vários projetos oferecendo atividades esportivas, recreativas, educativas, culturais e de assistência social para a população com mais de 60 anos.
Saúde – A Coordenação de Saúde do Idoso da Secretaria Municipal de Saúde busca conhecer, reconhecer, monitorar, acompanhar e avaliar as necessidades de saúde das pessoas idosas, considerando sua capacidade funcional e a heterogeneidade dos processos de envelhecimento, enfatizando processos de trabalho intersetoriais.
Esse trabalho ocorre nas policlínicas regionais, que contam com recursos e equipes multiprofissionais, inclusive com profissionais de Gerontologia e Geriatria. Além da atenção individualizada, atividades grupais visando o envelhecimento ativo e saudável com atividades de Estimulação Cognitiva e de Memória, autocuidado, palestras de profissionais diversos, oficinas de atividades motoras e equilíbrio, atividades socioculturais e de lazer e estímulo a participação em eventos e atividades coletivas promovidas por outros órgãos da cidade.
Uma outra possibilidade, junto aos idosos, são as Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), que envolvem abordagens que buscam estimular os mecanismos naturais de prevenção de agravos e recuperação da saúde por meio de tecnologias eficazes e seguras.  Dentre os recursos das PICS estão fitoterapia, práticas corporais da medicina tradicional chinesa, biodança, reiki, meditação, ioga, homeopatia, terapia comunitária integrativa, antroposofia aplicada à saúde, entre outros.
Via: O São Gonçalo
Clique aqui para imprimir