A partir de uma grande estrutura circular, montada no pátio do Museu de Arte Contemporânea (MAC), na Boa Viagem, que representa o ciclo da vida e do carnaval — cancelado este ano em razão da pandemia do coronavírus —, a exposição “Das cinzas voltar, nas cinzas vencer, Viradouro de alma lavada” conta a história de ascensão da escola de samba de Niterói que se tornou a grande campeã do Grupo Especial em 2020. Para evitar aglomerações, a visitação só está liberada das 8h às 18h, com acesso controlado.

O projeto, idealizado pelos fotógrafos Renata Xavier e Leandro Lucas, foi pensado para não deixa passar em branco uma época tão simbólica como o carnaval. As mais de 400 fotos começaram a ser produzidas pela dupla em 2017, quando a agremiação de Niterói, ainda no Grupo de Acesso, se preparava para o espetáculo de 2018. A Viradouro acabou conquistando o título que lhe garantiu o retorno ao Grupo Especial.

No ano seguinte, já na disputa com as principais escolas e com um desfile arrebatador, ela foi vice-campeã, feito inédito na história dos espetáculos na Marquês de Sapucaí, já que nunca uma agremiação havia conseguido esta colocação no retorno ao grupo de elite.

A entrada é gratuita, mas o visitante deve seguir os protocolos sanitários, com o uso obrigatório de máscaras e aferição de temperatura.

Fonte: O Globo

Clique aqui para imprimir