Itacoatiara Big Wave 2022 em alerta de sinal verde para sua primeira competição de tow-in
Publicação: 29/07/2022
Categorias: Notícias
Autor: Quero Morar em Niterói

Nessa modalidade, os surfistas são rebocados por um jet ski devido à potência e desafio das ondas. O IBW 2022 é a 1ª competição de surfe no Brasil simultânea de ondas grandes e tow-in. A primeira janela do campeonato atingiu séries de sete metros e os big riders entraram no mar de jet ski pela praia de Itaipu para conseguirem descer nas remadas. A competição de domingo é aberta a qualquer surfista que, para se inscrever, deve enviar vídeos das ondas surfadas para a organização do evento. Após o encerramento da janela, previsto para 31 de agosto, as ondas serão julgadas por uma comissão de arbitragem profissional, utilizando os critérios da Liga Mundial para o surfe de ondas grandes. A previsão é de, no total, até 4 chamadas para as sessões de surfe válidas para a competição.

Segundo os organizadores do IBW, as chamadas serão realizadas com base na previsão das grandes ondulações (swells). Elas são confirmadas com antecedência entre 48 e 72h e as sessões ocorrerão entre 6h e 12h. O surfista com o maior somatório nas duas melhores ondas será o vencedor. O Itacoatiara Big Wave premia também cinegrafistas e pilotos de jet ski que atuarem no reboque de atletas.

Idealizador da prova, o presidente da Associação de Surf de Ondas Grandes e Tow-In de Niterói, Alexey Wanick, comemora as condições oferecidas por Itacoatiara para a prática desse tipo de esporte.

“Itacoatiara possibilita tanto o surfe na remada na praia quanto o tow-in na Laje do Shock. Foi pensando nessas características que desenvolvemos o IBW 2022, 1ª competição simultânea no Brasil de surfe de ondas grandes e tow-in. O projeto contribui para consolidar Niterói como referência brasileira no surfe de ondas grandes”, disse.

O IBW segue o modelo do “Circuito Mundial de Ondas Grandes”, numa das praias mais bonitas de Niterói, Itacoatiara, que fica a 20 minutos do Rio de Janeiro. Surfistas consagrados do mundo, como Lucas Chumbo, Pedro Calado, Gabriel Sampaio, Pedro Goulart e Gilmar Catelani são esperados no campeonato. Gabriel Sampaio, inclusive, já deu uma mostra do que se pode esperar de seu desempenho nas provas, surfando, agora em maio, aquela que foi considerada a maior onda já registrada na laje do Shock de Itacoatiara, um swell de cerca de sete metros.

O Itacoatiara Big Wave tem patrocínio da Prefeitura de Niterói, através da Secretaria de Esportes e Lazer de Niterói e da Niterói Empresa de Lazer e Turismo (Neltur), e da Enel Distribuição Rio, com apoio da Arenque Surfboards, IBMR Centro Universitário, Organics e E-Vianna Personal.

O secretário municipal de Esportes e Lazer, Luiz Carlos Gallo, relembra que Niterói cada dia mais se reafirma como celeiro de atletas de qualidade em diversas modalidades, entre elas, o surfe.

“Niterói é um celeiro de atletas e tem a tradição de sediar diversos eventos esportivos. É uma cidade que respira esporte. Pesquisei para entender como funcionava esse tipo de esporte para adaptá-lo para nossas praias e dar apoio na organização dos torneios de ondas gigantes na cidade. E, mais uma vez, com certeza, teremos a presença de atletas consagrados mundialmente disputando provas de surfe em Itacoatiara”, afirma Gallo.

Memória Big Wave 2021 – A temporada de 2021 teve as melhores ondas surfadas em Itacoatiara, que é uma referência no surfe de ondas grandes no Brasil. O tamanho e a potência de suas ondas são internacionalmente reconhecidos.

O carioca Pedro Calado sagrou-se campeão do Itacoatiara Big Wave 2021 descendo a onda que foi considerada na época a maior já surfada em Itacoatiara, de quase seis metros. O atleta de Saquarema Lucas Chumbo ficou em 2º lugar em uma disputa acirrada nas três janelas abertas durante o campeonato. No inédito formato digital, a competição, que foi realizada entre julho e setembro, os atletas surfaram grandes ondulações e as ondas eram registradas em vídeo e enviadas para serem julgadas por um comitê técnico especializado.

O atleta de Niterói Gabriel Sampaio também foi destaque no campeonato terminando em 3º lugar. A competição teve ainda como destaque a carioca Michelle des Bouillons, que conseguiu a maior onda já surfada por uma mulher em Itacoatiara.

 

Fonte: Prefeitura de Niterói

Comentários

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.